NOTÍCIAS

INÍCIO | NOTÍCIAS | Educação SP firma parceria com o Amazonas para utilizar aulas para o Centro de Mídias SP

Educação SP firma parceria com o Amazonas para utilizar aulas para o Centro de Mídias SP

A Secretaria Estadual da Educação de São Paulo vai utilizar as videoaulas e demais conteúdos pedagógicos produzidos pelo estado do Amazonas para alimentar o Centro de Mídias SP, lançado nesta segunda-feira (6). A parceria entre os estados foi consolidada pela assinatura do termo de cooperação entre os secretários de São Paulo, Rossieli Soares, e do Amazonas, Luis Fabian, transmitida, ao vivo, pelo Centro de Mídias SP, nesta segunda.

O Centro de Mídias do Amazonas existe 2007 e foi lançado, de acordo com o secretário Fabian, para resolver o déficit de professores em algumas disciplinas, e ao mesmo, atender comunidades de difícil acesso, como as localizadas nas áreas ribeirinhas do interior do Amazonas.

“Vamos utilizar algumas aulas produzidas do Programa Aula em Casa [do Amazonas]. Esse termo de cooperação técnica pedagógica vai reunir os esforços das secretarias do Amazonas e de São Paulo. Trata-se de um apoio muito importante que receber, fico honrado de assinar”, afirma Rossieli Soares, que já ocupou o cargo de secretário estadual da Educação do Amazonas.

Para Luis Fabian, a parceria também vai fortalecer o trabalho realizado no Amazonas, tendo em vista que poderá haver trocas.

“É um prazer colaborar com o estado de São Paulo. A parceria técnica que a gente firma é bilateral porque vamos trocar experiências e ver uma forma de melhorar nossos processos aqui.”

Fabian reforçou que a educação sairá mais forte depois da pandemia causada pelo coronavírus. Para ele, os professores são estimulados a oferecer práticas diferenciadas de ensino, ao mesmo que os alunos também passam a aprender assim. “Além disso vamos ressignificar o papel das famílias na educação dentro dos lares. A educação sairá mais fortalecida desse processo.”

Rossieli reforçou que este período de distanciamento social também poderá ser uma grande oportunidade de reaproximar as famílias da vida escolar dos filhos. “A forma com que entramos [na pandemia] não será a mesma que saíremos enquanto sistema de educação, rede de ensino. Os professores estão sedentos por criar outras formas de trabalho e nossos comportamentos serão diferentes em muitos aspectos.”

Centro de Mídias SP

O Centro de Mídias SP vai disponibilizar aulas ao vivo ministradas pelos professores da rede, permitindo que os alunos façam interações por meio de chat e vídeos. As aulas serão operadas em dois estúdios da Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores da Educação do Estado de São Paulo (Efape), vinculada à Seduc.

Além dos professores da rede, a plataforma vai contar com aulas de youtubers.

O download do aplicativo do Centro de Mídias SP está disponível para os sistemas Android e IOS. Para ter acesso, estudantes e professores da rede estadual terão de fazer o login com os mesmos dados usados na Secretaria Escolar Digital (SED). O aplicativo Centro de Midias SP foi desenvolvido pela IP.TV e doado à Secretaria Estadual da Educação (Seduc).

A Seduc vai patrocinar internet para que alunos e professores da rede tenham acesso aos conteúdos via celular, sem qualquer custo. Para isso, firmará contrato com cada uma das quatro maiores operadoras de telefonia: Claro, Vivo, Oi e Tim.

Dessa forma todo o estudante da rede poderá desfrutar das atividades do aplicativo sem utilizar o pacote 4G do celular, sinal de internet wi-fi, ou mesmo quando estiver sem créditos.

TV Educação

Além da ferramenta que vai viabilizar o ensino presencial mediado por tecnologia, o Governo de São Paulo também fechou um contrato com a TV Cultura que vai transmitir as aulas por meio do Canal digital 2.3 – TV Educação.

No aplicativo haverá diversos canais, focados nos estudantes do 6º ano do ensino fundamental até a 3ª série do ensino médio. Pela TV Educação, será possível ter acesso a videoaulas e atividades transmitidas inclusive em tempo real. A grade horária será dividida por etapas. Haverá componentes alternados a cada semana, sendo que matemática e língua portuguesa serão aplicados toda semana.

Os alunos dos anos iniciais terão programação específica transmitida pelo canal TV Educação, e ainda receberão um material impresso disponibilizado pela Seduc.

Dessa forma, os alunos da rede estadual poderão contar com diferentes canais de transmissão e interatividade para continuar aprendendo mesmo durante o período da quarentena. Será possível assistir aulas pela TV e interagir pelo celular, além de assistir aulas pelo celular com interação em tempo real.

As aulas na rede estadual de São Paulo foram suspensas no dia 23 de março como medida de controle à propagação do coronavírus. As ferramentas disponibilizadas pela Seduc vão continuar sendo usadas depois da reabertura das escolas para complementar as atividades presenciais.

MAIS NOTÍCIAS