NOTÍCIAS

INÍCIO | NOTÍCIAS | Ensino Médio de São Paulo detalha a oferta dos itinerários formativos

Ensino Médio de São Paulo detalha a oferta dos itinerários formativos

Ensino Médio de São Paulo detalha a oferta dos itinerários formativos

Equipes escolares devem definir as escolhas até o próximo dia 18

A implementação em curso do Ensino Médio de São Paulo teve mais um passo importante na última sexta-feira (6). O corpo técnico da Coordenadoria Pedagógica da Secretaria da Educação do Estado (Seduc-SP) promoveu uma programação especial de formação focada na definição dos itinerários formativos a serem ofertados pelas escolas para a 2ª série, a partir do ano que vem, e para a 3ª série, em 2023. Voltado para supervisores, diretores, vice-diretores, professores coordenadores e professores das mais de 3,6 mil escolas com turmas de ensino médio da rede, o conteúdo foi ao ar nos canais Gestão e Trio Gestor do Centro de Mídias São Paulo (CMSP), em três períodos – manhã, tarde e noite.

Foram abordados temas variados a respeito do processo de oferta de aprofundamento curricular para os estudantes. Também houve tempo para diálogos entre o trio gestor – diretor, coordenador pedagógico e supervisor de ensino – e os professores a respeito de alguns pontos, como resultado da manifestação de interesse dos estudantes, ementas dos itinerários formativos e matrizes curriculares.

As equipes escolares têm até o próximo dia 18 para definirem as escolhas, baseadas na manifestação de interesse encerrada em julho e na quantidade de turmas disponíveis. Caetano Siqueira, coordenador pedagógico da Seduc-SP destacou a importância da ação. “São Paulo é o primeiro estado do país que passa por esse processo. Estamos em uma fase do processo que requer atenção e deve ser muito bem estruturada nas escolas para que possamos garantir a atribuição de aulas aos professores e os desejos dos estudantes. Dessa forma, incentivamos as escolas a pensarem no Projeto de Vida e no protagonismo de escolha dos jovens, além do aspecto pedagógico das nossas equipes para trabalhar os itinerários formativos da melhor forma, conforme os perfis de cada unidade escolar”, contou.

No processo anterior, os estudantes da 1ª série da rede estadual puderam elencar as preferências entre dez possibilidades. Quatro delas nas áreas de conhecimento (Linguagens, Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza), seis opções integradas, que apresentam combinações entre elas (Linguagens e Matemática, Linguagens e Ciências Humanas, Linguagens e Ciências da Natureza, Matemática e Ciências Humanas, Matemática e Ciências da Natureza, além de Ciências Humanas e Ciências da Natureza). Os estudantes também puderam manifestar interesse nos itinerários de áreas do conhecimento propostos pelo Novotec Expresso, que permite aprofundamento curricular e dois certificados profissionalizantes (cursos relacionados a programação, design, dados, tecnologia, ciências sociais e comunicação, por exemplo), e o Novotec Integrado, que oferece a oportunidade do estudante sair com um diploma de curso técnico e com o do ensino médio, sem aumentar a carga horária (são 21 opções: Administração, Marketing, Logística, Recursos Humanos, Comércio, Finanças, Contabilidade, Desenvolvimento de Sistemas, Informática para Internet, Serviços Jurídicos, Serviços Públicos, Guia de Turismo, Design Gráfico, Design de Interiores, Eventos, Nutrição e Dietética, Eletrônica, Eletrotécnica, Química, Análises Clínicas e Farmácia).

O gestor do Ensino Médio de São Paulo, Gustavo Mendonça, enumerou alguns pontos positivos da proposta. “Queremos melhorar os resultados de aprendizagem, reduzir a evasão escolar e inserir os estudantes no centro do processo escolar, alinhado ao Projeto de Vida de cada um. É dar essa oportunidade de tomar a decisão, estudar o que mais gosta e ofertar uma escola que faça mais sentido”, analisa. “Terminar a educação básica faz muita diferença na vida do estudante, tanto para o mercado de trabalho como para o ensino superior. É um processo de construção contínua”, acrescentou.

Na rede, “o clima é de expectativa para que os estudantes possam se sentir engajados em escolher algo que faça sentido para o Projeto de Vida”, como revelou Lilian Lima, vice-diretora e professora de Língua Portuguesa da Escola Estadual Raul Brasil, que fica em Suzano. “A capacitação foi importante para apresentar o compilado aos professores e gestores sobre os itinerários formativos e promover a discussão em consonância com os documentos orientadores”, disse.

Protagonismo estudantil

Com a proposta de um currículo mais flexível, o Ensino Médio de São Paulo promove o protagonismo estudantil, através da oferta de conhecimentos específicos, conforme interesse individual, aliada a todos os componentes da formação geral básica previstos na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Além de contribuir diretamente para o desenvolvimento do Projeto de Vida, oferece a possibilidade de aprofundamento em uma ou duas áreas e, consequentemente, melhor formação para o mercado de trabalho e ingresso no ensino superior.

Em 2021, a proposta se tornou realidade para 460 mil estudantes da 1ª série da rede pública de ensino estadual, com a implementação de um novo currículo, que objetiva a formação integral do estudante, por meio também dos três componentes do Inova Educação – Eletivas, Projeto de Vida e Tecnologia e Inovação.

Entre outras fases, o processo de construção coletiva contou, neste ano, com uma escuta organizada em seminários virtuais, com participação de mais de 154 mil estudantes e 18 mil professores. O objetivo foi coletar insumos para a construção dos itinerários formativos. Como resultado, foram construídas propostas concretas para os aprofundamentos curriculares.

MAIS NOTÍCIAS